X

Pardal vê evolução no tênis brasileiro e destaca ascensão de Bellucci

Terça, 16 de dezembro 2008 às 09:52:23 AMT

Link Curto:

Feijão - CT Amil - Pré V

Por Daniel Lacerda e Fabrizio Gallas

Com a experiência de quem já jogou e treinou jogadores no circuito profissional, Ricardo Acioly, o Pardal, falou com exclusividade para a Tênis News sobre o atual estágio da modalidade no país. A entrevista foi concedida no Centro de Treinamento da Amil, no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, onde trabalha com o seu pupilo João Souza a pré-temporada.

Ele vê evolução no atual quadro em relação ao ano passado e acredita que há esperanças de dias melhores, principalmente pela notória ascensão de Thomaz Bellucci e de jovens como Ricardo Hocevar e Feijão.

Embora ainda esteja aquém dos anos dourados de Guga e Meligeni, Pardal percebe que dias melhores se aproximam do tênis brasileiro. O motivo do otimismo foi a sensível evolução dos brasileiros no ano passado e a ascensão de alguns jogadores: "A coisa melhorou em relação ao ano passado. Tivemos melhores resultados com Bellucci e Daniel subindo, Thiago Alves conseguindo uma recuperação fantástica e os três duplistas se destacando".

Acioly elogiou Bellucci, que conseguiu romper a barreira dos 100 melhores ainda jovem. Ele destacou ainda outros tenistas com potencial para fazer o mesmo: "Bellucci ainda é novo e entrar no top 100 já com 20 anos é algo legal. Nos tenistas que estão mais abaixo, tivemos jovens com bons resultados como o Feijão e o Ricardo Hocevar, que nos dão boas perspectivas".

O treinador se deteve mais ao número 1 do país, a quem sugere um ano difícil, mas de afirmação na carreira: "A próxima temporada será importante para o Bellucci. Ele será testado do começo ao fim. Antes, os tenistas não sabiam como ele jogava e será normal que a coisa aperte pra ele daqui em diante. Tomara que ele jogue no nível de ATP".

Os outros dois principais tenistas do país também mereceram elogios de Pardal: "Sobre o Marcos (Daniel), está sendo muito bom notar que mesmo com a idade, ele tem motivação. Ele está ralando bastante, querendo continuar entre os 100. O Thiago deu uma arrancada nesse ano, está ali batendo na porta dos 100, teve um ano de divisor de águas. Ele acertou em reformar sua carreira em um momento difícil, quando já tem 26 anos".

Outros dois tenistas foram lembrados por Acioly. Em um dos casos, ele espera mais e no outro ele mostra otimismo: "O Franco (Ferreiro) tem muito potencial, talento e pode fazer muito mais. O Ricardo Hocevar subiu, depois caiu, mas voltou. Ele deve ter passado por um momento em que se conheceu melhor e, por isso, parou de errar onde errava”.

Especificamente sobre João Souza, seu pupilo, Ricardo Acioly vê pela frente um ano de evolução e muito aprendizado: "O Feijão vem gradativamente melhorando, já vencendo jogadores no top 100 e acreditando que pode vencer cada vez mais esses caras. Ele não deve nada tecnicamente e está pegando experiência. Jogando cada vez mais no nível alto, ele vai chegar lá".

Pardal deixou claro que pretende ver o comandado dar um salto na carreira na próxima temporada, sem, entretanto, pôr excessiva pressão sobre os seus ombros: "Feijão vai procurar mesclar Challengers e qualis de ATP, mas tudo vai depender do ranking que estiver ao longo do ano" - encerrou.
banner
banner