X

Argentina e Espanha fazem a grande final da Copa Davis. Veja Raio X!

Terça, 18 de novembro 2008 às 15:36:30 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional



Por Daniel Lacerda

A ausência de Rafael Nadal diminuiu um pouco o entusiasmo geral pela final da Copa Davis, mas passou longe de desanimar a fanática torcida argentina. Ansiosos com a possibilidade de conquistar o primeiro título da equipe, os nosso vizinhos preparam uma enorme festa. Acompanhe o Raio X da decisão e veja como os dois times vêm para a final e como eles construíram a tradição durante todos esses anos de disputa!

ARGENTINA X ESPANHA

Local: Mar Del Plata
Superfície: Carpete (Quadra coberta)

Argentina - Convocados

Juan Martin Del Potro
David Nalbandian
Agustín Calleri
José Acasuso

Capitão: Alberto Mancini

Espanha - Convocados

David Ferrer
Feliciano Lopez
Fernando Verdasco
Marcel Granollers

Capitão: Emilio Sanchez Vicario



Dados sobre o confronto

Confronto Direto entre as equipes na Copa Davis: Argentina 0x2 Espanha



Confronto Direto entre os Jogadores

Del Potro 1x2 Ferrer
Del Potro 1x0 Verdasco
Del Potro 2x1 Lopez
Nalbandián 3x6 Ferrer
Nalbandián 0x1 Verdasco
Nalbandián 2x0 Lopez
Calleri 2x3 Ferrer
Calleri 2x1 Verdasco
Calleri 2x2 Lopez
Acasuso 4x3 Ferrer
Acasuso 1x0 Verdasco
Acasuso 0x2 Lopez
Acasuso 1x0 Granollers

Total: Argentina 21x21 Espanha



Argentina - História na Copa Davis

Melhor campanha: Vice-Campeã (1981 e 2006)
Primeiro confronto: Suíça 4x1 Argentina, em Genebra, no ano de 1923
Primeiro Jogo: Charles Martim (SUI) 3x0 Carlos Caminos (ARG) 8/6 6/4 6/3
Primeiro Confronto Vitorioso: Argentina 3x2 Hungria, em Barcelona, na Espanha, no ano de 1926
Primeiro Confronto em Casa: Argentina 5x0 Uruguai, em Buenos Aires, no ano de 1931
Retrospecto Geral: 71 vitórias e 55 derrotas
Retrospecto no carpete: 5 vitórias e 10 derrotas
Retrospecto em quadras cobertas: 6 vitórias, 12 derrotas
Jogador mais vitorioso: Guillermo Vilas 57 vitórias



Espanha - História na Copa Davis

Melhor campanha: Campeã (2000 e 2004)
Primeiro confronto: Grã-Bretanha 4x1 Espanha, em Hendon, no ano de 1921
Primeiro Jogo: Gordon Lowe (GBR) 3x1 Manuel de Gomar (ESP) 6/3 4/6 6/1 6/0
Primeiro Confronto Vitorioso: Espanha 4x1 Índia, em Bristol, na Inglaterra, no ano de 1922
Primeiro Confronto em Casa: Espanha 3x1 Argentina, em Barcelona, no ano de 1926
Retrospecto Geral: 109 vitórias e 69 derrotas
Retrospecto no carpete: 4 vitórias e 9 derrotas
Retrospecto em quadras cobertas: 10 vitórias, 12 derrotas
Jogador mais vitorioso: Manuel Santana (92 vitórias)



Argentina- Como vem

Esta é a 16ª participação dos argentinos no Grupo Mundial da Copa Davis. Eles chegaram a ficar de 1993 a 2001 fora da elite, curiosamente o momento mais forte do tênis brasileiro de 1981 em diante. Desde 2002, entretanto, eles participam do Grupo Mundial, tendo passado pela estréia sempre. Em 2006, os 'hermanos' ficaram muito próximos do título, mas foram superados pelos russos na decisão. Este ano, a Argentina passou por Grã-Bretanha, Suécia e Rússia. Todos os confrontos foram em casa. Os dois primeiros vencidos por 4 a 1 e a semifinal por 3 a 2.
Ranking: 3º


Espanha - Como vem

Os espanhóis estiveram 24 vezes no Grupo Mundial, em 28 anos de existência da elite. Desde 1997, a equipe faz parte do grupo dos 16 melhores. A última vez que os ibéricos ficaram com o título foi em 2004, quando Rafael Nadal fez o ponto do título derrotando Andy Roddick. Este ano, os espanhóis eliminaram o Peru, fora de casa, por 5 a 0, a Alemanha, fora, por 4 a 1, e os Estados Unidos em casa, por 4 a 1.
Ranking: 4º

Como serão escalados

Os argentinos não devem fugir da combinação Del Potro e Nalbandián para simples e Acasuso e Calleri formando a dupla. A estratégia de usar Nalbandián nas duplas, no confronto semifinal diante da Rússia, foi bastante criticada, por ter desgastado o principal jogador do time. A Espanha, por sua vez, vai formar a dupla com Lopez e Verdasco. É certo também que Ferrer jogue simples, embora atravesse má fase. Já a outra vaga individual é uma incógnita. Apesar de ter sido chamado, Granollers é, sem dúvida, menos jogador no piso do que Lopez e Verdasco, com a agravante de ser estreante. Por isso, Emilio Sanchez deve optar por escalar um dos duplistas para compor as partidas de simples. Com mais chances de ser Lopez, que é um dos raros casos de espanhóis especialistas em quadras rápidas.

Horários (de Brasília)

21/11 - Sexta-feira: Dois jogos de simples, a partir de 13h
22/11 - Sábado: Jogo de duplas, a partir de 14h
23/11 - Domingo: Jogos de simples, a partir de 12h

banner
banner