X

Tênis brasileiro marca presença nos Jogos de Língua Portuguesa

Sexta, 25 de julho 2008 às 17:38:38 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O tênis brasileiro vai participar dos VI Jogos Desportivos dos Países de Língua Portuguesa, evento que estreita a relação dos povos dos países que têm a língua portuguesa como um dos emblemas de sua identidade. Para representar o Brasil nesta modalidade, a Confederação Brasileira de Tênis convocou os melhores tenistas do País, conforme o ranking nacional da categoria de 16 anos, publicado em 02 de junho.

Foram convocados Eduardo Dischinger (RS), Thiago Pinheiro (SP), Henrique Tsukamoto (SP), que formam o time masculino. No feminino a equipe é composta por Rafaella Miiller(SC), Juliana Bacelar (GO) e Martina Yurgel (RS), ambos os times são capitaneados por Eduardo Frick (RS).

A cerimônia de abertura da sexta edição dos Jogos Desportivos dos Países de Língua Portuguesa acontecerá neste sábado, junto com o sorteio dos jogos, porém, por ser cabeça-de-chave número um, o Brasil entra na disputa somente na segunda-feira[28], nas dependências da Instalação Forte de São João, onde localiza-se a Escola Superior de Educação Física do Exército Brasileiro, no Rio de Janeiro. Na última edição, disputada em Angola, no ano de 2005 (a competição acontece a cada dois anos, mas não foi realizada em 2007 e, desta forma, prorrogada para este ano), o Brasil sagrou-se campeão em cinco das sete modalidades disputadas, isto o fez favorito em 2008.

Entre os países participantes estão Angola, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e o país-sede, Brasil, no qual a delegação da modalidade tênis ainda conta com o coordenador Hélcio Ferreira da Silva (presidente da federação do Rio de Janeiro), o diretor técnico Ricardo Rodrigues (diretor do departamento de arbitragem da CBT) e o chefe de delegação Valdemar Scacalossi (presidente da federação do Mato Grosso do Sul).

Os países serão divididos em dois grupos, que jogarão no formato round robin (todos contra todos). Para Hélcio Ferreira, o diferencial do evento não está nas competições. “O mais importante é a integração entre os jogadores. Nós podemos trocar ensinamentos sem pensar no nível do jogo. Esse evento marca a vida desses adolescentes que descobrem conhecimentos de diferentes culturas”, disse Hélcio Ferreira, que mora no Rio de Janeiro. “ O local dos jogos é mágico, com muita área verde. Moro aqui e não conhecia esse lugar maravilhoso. É um privilégio recebermos esses visitantes”, completou.

Ao todo, o evento reunirá mais de 600 atletas e envolverá nas disputas seis modalidades esportivas: Atletismo para pessoas com deficiência, basquetebol feminino, futebol masculino, handebol masculino, tênis masculino e feminino, e voleibol de praia masculino e feminino.

Em 2008 o Brasil, por intermédio do Ministério do Esporte, assume a organização desta edição que, como nas anteriores, foi idealizada com a finalidade de incentivar o intercâmbio entre os atletas e aproximar a comunicação permanente entre os povos da Comunidade do Países de Língua Portuguesa – CPLP.
banner
banner
banner