X

Candidato único, Jorge Lacerda deve ser reeleito para comandar a CBT

Terça, 15 de julho 2008 às 17:24:18 AMT

Link Curto:

Jorge Rosa
A Assembléia Eletiva que decidirá, no próximo dia 19 de julho, os rumos da Confederação Brasileira de Tênis nos próximos quatro anos será realizada com chapa única. A candidatura do atual presidente da entidade, Jorge Lacerda, à reeleição, foi avalizada por todas as 25 federações filiadas à CBT, confirmando o momento de união pelo qual o esporte passa. As possíveis chapas de oposição deveriam ser apresentadas até as 17h desta segunda-feira, cinco dias antes do processo eletivo, o que não aconteceu.

O pleito contará com representantes de todas as federações, será fiscalizada por Comissão Eleitoral formada por três auditores do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), conforme estatuto da CBT, formada pelos Doutores Aldo Augusto de Souza Lima Junior, Marcos Ricardo Chiaparini e Mario Drumond Coelho. A chapa do presidente Jorge Lacerda, já homologada, conta ainda com os vice-presidentes Jesus Tajra e Arnaldo Gomes.

A candidatura única de Jorge Lacerda vem para coroar o melhor ano da entidade em sua gestão. Lacerda assumiu a entidade apoiado pela maioria das federações e pelos principais atletas do país, mas encontrou uma confederação endividada e desacreditada. Em três anos e meio, sanou as dívidas, reorganizou sua estrutura e teve seu esforço compensado no último mês, quando acertou o primeiro patrocínio estatal da história do tênis brasileiro, com os Correios.

A dedicação de Lacerda em formar uma base forte para o tênis brasileiro também têm dado frutos em 2008. Diversos jovens tenistas têm marcado seus primeiros pontos na ATP e conquistado seus primeiros títulos Future como profissionais, a maioria deles disputados no Brasil. Além disso, o Brasil obteve nesta segunda-feira a marca de dez tenistas entre os 300 melhores do mundo na ATP, e levará quatro atletas à Pequim, entre eles a sétima melhor dupla do mundo, André Sá e Marcelo Melo, e os dois Top 100, Thomaz Bellucci e Marcos Daniel.

“O apoio de todas as federações mostra que as entidades aprovam o trabalho que tem sido feito, e que elas estão dispostas a ajudar a Confederação e o tênis brasileiro. É mais uma prova de que, com transparência e dedicação, qualquer esforço é recompensado. Trabalhando em grupo, a CBT e as Federações irão buscar o desenvolvimento do nosso tênis”, disse o presidente.
banner
banner
banner