X

CBT marca presença no PAN em Jundiaí

Sexta, 04 de julho 2008 às 20:56:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Confederação Brasileira de Tênis marca presença, desde a última quarta-feira (02/06), no primeiro Torneio Pan-americano de Tênis da Special Olympics Brasil, que reúne atletas latino-americanos portadores de deficiência, em Judiaí, interior de São Paulo.

A competição contará com mais de 150 jogadores dos programas da Special Olympics espalhados pela América Latina, em países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Uruguai, Venezuela, Bahamas e até mesmo da Espanha.

A cerimônia de abertura do Pan-americano, na quarta-feira, contou com a presença do presidente da CBT, Jorge Lacerda. “A Confederação Brasileira de Tênis tem orgulho de participar de um evento como este. Mais do que vencedores, os atletas que se reúnem em Jundiaí durante esta semana trazem consigo lições de superação, doação e, acima de tudo, de vida”, disse. O evento contou ainda com a presença do novo presidente executivo da Special Olympics Mundial, J. Brady Lum, do diretor regional da Special Olympics América Latina, Dennis Brueggemann, do presidente da Confederação Sul-Americana de Tênis (COSAT), Sérgio Elias, e do presidente da Confederação de Tênis da América Central e Caribe (COTECC), Henrique Molins.

Nesta sexta, é a vez do Departamento de Capacitação de Professores da CBT, comandado por Cesar Kist, promover aulas de Play and Stay com os jogadores do torneio. O Play and Stay é um programa da ITF adotado pela Confederação Brasileira de Tênis que procura atrair mais adeptos ao esporte, através da adequação do material de jogo ao nível técnico dos alunos. O Play and Stay já marcou presença em diversos torneios da entidade, incluindo o confronto Brasil x Colômbia da Copa Davis, em abril.

O programa Special Olympics oferece, gratuitamente, treinamento e competição esportiva para pessoas com deficiência intelectual em mais de 170 países ao redor do mundo. O programa atende cerca de 2 milhões de atletas, em mais de 27 esportes olímpicos. Por ano, ele envolve 170 milhões de pessoas com deficiência em mais de 20 mil competições.
banner
banner
banner