X

Pereira, Koch e Saliola pedem mais fiscalização da ATP

Segunda, 29 de outubro 2007 às 15:24:35 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O venezuelano Nicolas Pereira, convidado especial da nona etapa do Citibank Masters Tour que terminou no último domingo, em São José dos Campos, elogiou bastante a competição, antes de voltar para Miami onde vive atualmente.

Campeão mundial juvenil em 1988, quando venceu três torneios do Grand Slam – Roland Garros, Wimbledon e US Open- na categoria 18 anos, o venezuelano ficou bem impressionado com a estrutura do evento.

“O torneio está muito bem organizado, muito bonito e o mais legal de tudo foi ver os tenistas que foram meus companheiros de circuito jogando bem, com muita técnica e vontade de vencer. Vi jogos muito bons”, disse Nicolas, que fez parceria com Ricardo Acioly, seu ex-técnico e ex-parceiro de duplas na década de 90.

Além de rever os amigos e participar de todas as atividades do Citibank Masters Tour, Nicolas também aproveitou para dar sua opinião sobre o assunto que dominou as conversas no final de semana: a venda de jogos e manipulação de resultados na ATP. Ele acredita que a ATP deve aumentar a fiscalização.

“Isso começou em Londres, onde apostavam até se ia chover ou fazer sol, e na Austrália, onde tinha uma casa de apostas dentro do torneio, mas os jogadores faziam apostas, simplesmente sobre os resultados, não havia manipulação. Eu acho que isso acontece em poucos torneios, no pequenos eventos na Europa. Mas é difícil provar e a melhor coisa é aumentar a vigilância, fiscalizar e pressionar, para o jogador pensar duas vezes antes de entrar nessa. E se descobrir algum caso, banir o atleta do esporte para sempre”, falou.

Thomaz Koch e Marcelo Saliola concordam com o venezuelano.

“ As zebras existem, mas as vezes alguns resultados são muito forçados e sabemos de escândalos em outros esportes, então por que não poderia acontecer no tênis? De qualquer forma, é lamentável”, disse Saliola.

“ Eu acredito nas apostas e na manipulação de resultados não só no tênis como em vários outros esportes. Sempre ouvimos falar de atletas e times que vendem resultado no basquete universitário norte-americano, no futebol, no box, embora até agora, no tênis, tudo não passe de suposição, mas acredito que alguma coisa de verdade exista, só que é muito difícil provar”, falou Thomaz Koch, segundo maior jogador brasileiro de todos os tempos e vice-campeão em São José dos Campos, ao lado de Pablo Albano. Os vencedores da última etapa classificatória foram Nelson Aerts e Ivan Kley.

O Citibank Masters Tour encerrou a fase de classificação em São José dos Campos. A Grande Final será realizada em Angra dos Reis, no Club Med Rio das Pedras, de 15 a 18 de novembro, com os melhores atletas da temporada e alguns convidados.
banner
banner