X

Feijão derruba cabeça 4 em Bogotá. Mello e Ghem são eliminados

Terça, 16 de outubro 2007 às 18:59:05 AMT

Link Curto:

Feijão - Bogotá
João Olavo Souza (Wilson), o Feijão, conquistou um excelente resultadona tarde de hoje. O jovem de 19 anos que treina no CT da Amil passou pelo espanhol Fernando Vicente por 7/6 (7/3) 6/4 na primeira rodada da chave principal da etapa de Bogotá (Colômbia) da Copa Petrobras, evento challenger que distribui US$ 75 mil e oferece hospedagem.

Leia Mais:
Daniel arrasa colombiano. Bellucci joga nesta quarta

Vicente fez história no circuito mundial de tênis. Atual número 153 do mundo, ele alcançou o 29o. posto no ano 2000, arrebatou três títulos na carreira e ainda perdeu outras três decisões em eventos nível ATP.

Durante a partida, Vicente atuou de calça e utilizou muita catimba para tentar reverter o resultado do jogo, reclamando com o árbitro, mas o jovem não se abateu: “O Pardal (Ricardo Acioly, treinador) já havia me avisado que o Vicente tem um comportamento diferente. Jogou de calça, falou com o árbitro em todas as viradas, reclamou que eu demorava a sacar, que eu tinha dito palavrão etc, mas fiquei focado e virei o jogo”, disse.

Feijão vem embalado no torneio colombiano. Ele venceu três partidas no torneio classificatório no final de semana e agora atinge as oitavas de final da competição. O tenista de Mogi das Cruzes (SP) terá como adversário o também qualifier argentino Edgardo Massa que superou o gaúcho André Ghem por 2/6 6/1 6/4. Apesar de ocupar o 858o. posto no ranking, Massa já esteve entre os 100 melhores e vem buscando retornar aos melhores dias após sofrer com lesões.

O CT da Amil é comandado por Ricardo Acioly e fica no Rio de Janeiro. Feijão segue no torneio acompanhado pelo técnico Rodrigo Laender.

O paulista Ricardo Mello lutou até o fim, mas caiu na primeira rodada da etapa de Bogotá da Copa Petrobras. Nesta terça-feira, ele foi derrotado pelo romeno Razvan Sabau, ex-número 74 do mundo atual 792. As parciais foram de 6/4 3/6 6/1.

Sabau foi sempre mais agressivo, mas apresentou movimentação em quadra deficiente. Ainda assim, a velocidade de pernas do brasileiro não foi suficiente. Sem o melhor tempo de bola no jogo rápido que se prática na altitude, cometeu muitos erros do fundo de quadra.

“Principalmente no começo estava difícil controlar os golpes, mas o jogo foi parelho. Ele acabou aproveitando melhor algumas oportunidades no primeiro e no terceiro set e isso foi decisivo para o resultado da partida”, falou o campineiro, sem esconder a irritação com a derrota.

E de fato Mello teve oportunidades. Na primeira parcial, desperdiçou um 15/40 logo no segundo game. O jogo, então, ficou sem quebras até o 3/3, quando o romeno deslanchou. No terceiro set, o paulista saiu perdendo por 2/0, teve quatro chances de descontar, mas permitiu que o rival seguisse firme no comando do placar.

O brasileiro voltou ao top 200 nesta semana – avançou para o número 194 do ranking internacional -, mas defendia quartas-de-final em Bogotá. Assim, pode sair novamente do grupo. “Para mim não faz diferença Top 150, 200, 250 é tudo a mesma coisa”, reclamou ele, que deve disputar a etapa de Belo Horizonte na próxima semana.

banner
banner