X

Djokovic fez peregrinação na Sérvia e em Montenegro

Domingo, 23 de janeiro 2022 às 11:02:34 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Desde que foi deportado da Austrália, Novak Djokovic passou um tempo em Belgrado e em várias cidades de Montenegro, tentando recuperar energia e restaurar sua serenidade após uma saga de 12 dias em Melbourne.



A reportagem é do Tennis Majors escrita pelo jornalista sérvio Sasa Ozmo. O número 1 do mundo ainda não deu declarações após ser mandado de volta para casa por ter o visto revogado por não tomar a vacina e é esperado que só fale ao fim do Australian Open.

Tentando organizar seus pensamentos e acalmar a tempestade de emoções que está sentindo no momento, Novak foi visto pela primeira vez no dia da Epifania – 19 de janeiro – na Igreja Ortodoxa Ružica, perto de Kalemegdan, uma fortaleza no centro de Belgrado.

"Esta manhã, durante a oração em nossa igreja, Novak Djokovic se juntou a nós. Silenciosamente, na última fila", dizia um post no perfil do Instagram da Igreja Ortodoxa Ružica.

Djokovic passou algumas horas no Novak Tennis Center antes de partir para Tivat, uma pequena cidade em Montenegro que costuma ser seu refúgio, na quinta-feira.

Na sexta-feira, Djokovic visitou o Mosteiro Ostrog, localizado a 50 quilômetros da capital Podgorica. O Mosteiro Ostrog é um dos lugares sagrados para os cristãos ortodoxos, situado em um fundo quase vertical nas montanhas, tranquilo e com a bela natureza ao redor.

Djokovic costuma ser visto com um colar com uma cruz durante suas partidas.

Sendo Novak religioso, não é de admirar que durante esses tempos difíceis para ele, ele tenha escolhido refugiar-se em Ostrog, um lugar que já visitou várias vezes.

De acordo com a reportagem, muitas pessoas queriam tirar uma foto com o número 1 do mundo, ou apertar sua mão. Ainda assim, durante sua visita, Djokovic conseguiu um pouco de paz quando se encontrou com Joanikije II, bispo de Montenegro, e falou com ele e outros monges.

“Depois de visitar os santuários do mosteiro, passámos mais tempo com o nosso querido hóspede na sala de jantar”, afirmou no anúncio público do bispo de Montenegro e da Littora. “Conversamos sobre tudo o que aconteceu ultimamente, as tribulações pelas quais Novak está passando no último mês. O metropolita de Montenegro Joanikije desejou que Novak voltasse à corte o mais rápido possível, para que ele possa continuar fazendo coisas com as quais ele celebrou não apenas a si mesmo, mas seu povo e sua nação”.

Djokovic foi gravado correndo em um dos parques locais em Montenegro, antes de continuar sua “peregrinação” em Montenegro visitando Žabljak e depois Pljevlja, uma cidade na parte norte do país. Mais uma vez, ele foi recebido calorosamente pelos moradores com fotos de Djokovic em todas as redes sociais.

Como prova de seu apreço por tudo o que Djokovic fez por sua nação, os moradores presentearam Novak com uma foto de Varnava, patriarca sérvio que nasceu perto de Pljevlja.

“Não importa a neve e o frio, este foi um dos dias mais felizes de sempre”, disseram-nos os habitantes locais.

Djokovic está agora voltando para a Sérvia, provavelmente para descomprimir um pouco mais e contemplar novos passos em sua carreira no tênis.

O sérvio ainda não definiu seus próximos passos e torneios no circuito mundial. É provável que necessite se vacinar para jogar eventos como o de Roland Garros, por exemplo.

banner
banner