X

Especial Wimbledon: Grandes Campeões do All England Club

Sábado, 23 de junho 2007 às 13:00:00 AMT

Link Curto:

Federer - Wimbledon VIII
Todo esporte tem o seu templo máximo, onde se consagram os verdadeiros deuses do esporte. E no tênis, esse local sagrado está localizado na Inglaterra, mais especificamente em Wimbledon, no Complexo de All England Club. Por isso, a Tênis News selecionou quatro grandes nomes que se encontram no Olimpo do esporte. Confira as trajetórias de Bjorn Borg, Boris Becker, Pete Sampras, Roger Federer.

Bjorn Borg

Entre os períodos de 1976 e 1980 não teve para mais ninguém. O sueco Bjorn Borg monopolizou as cerimônias de premiação do Torneio de Wimbledon, conquistando um inacreditável pentacampeonato.

Em seu primeiro título, ele entrou como cabeça de chave número quatro. Na decisão, seu adversário seria o também espetacular Ile Nastase. Mas a maneira como venceu, em sets diretos, já mostrava que um predomínio estava por vir. Ele venceu por 6/4, 6/2 e 9/7 e levantou sua primeira taça.

No ano seguinte, ele entrou como cabeça dois e enfrentou o número um, Jimmy Connors. Em uma final disputadíssima, ele venceu por 3 sets a 2, parciais de 3/6, 6/2, 6/1, 5/7 e 6/4 e levou o bi.

A partir do terceiro título, seu domínio já era refletido até no ranking. Já como cabeça um, ele teve em 1978 como desafiante novamente Jimmy Connors. E desta vez não teve conversa, 3 sets a 0 rápidos, parciais de 6/2, 6/2 e 6/3.

Em 1979, seu oponente foi o americano Roscoe Tanner, cabeça cinco do torneio. Já na era do tie-break, os dois fizeram uma partida disputadíssima, mas Borg levou a melhor e 6/7 (4/7) 6/1, 3/6, 6/3 e 6/4. O sueco já era tetra.

E para completar os títulos, o mais dramático de todos. Ele venceu o americano John McEnroe por 3 a 2, parciais de 1/6, 7/5, 6/3, 6/7 (16/18) e 8/6 e saiu consagrado com um incrível pentacampeonato. No ano seguinte ele perdeu a final para McEnroe, mas seu nome já estava mais do que eternizado.

Boris Becker

O alemão Boris Becker teve a incrível façanha de ser campeão sendo um mero desconhecido, em 1985. Na ocasião, ele superou o americano Kevin Curren por 3 sets a 1 e levou a taça.

Mas para provar que não foi o acaso que o encaminhou ao troféu, ele foi lá no ano seguinte, já como cabeça de chave número quatro, e desbancou Ivan Lendl em sets diretos, renovando seu título.

Para completar sua galeria de troféus de Wimbledon, ele voltou a levantar o caneco em 1989, betando na decisão o sueco Stefan Edberg, vingando-se da final perdida no ano anterior, para o mesmo jogador.

Pete Sampras

O que dizer de um jogador campeão sete vezes? Nada além de contar os seus feitos. E eles começam no ano de 1993, diante de Jim Courier, derrotado em quatro sets.

No ano seguinte, a vítima foi Goran Ivanisevic, que mesmo com o seu poderoso saque, levou um pneu no terceiro e último set da partida. Em 1995, ele passou por Boris Becker, que era finalista 10 anos depois de seu primeiro título. O alemão foi batido em quatro sets e de virada.

Dois anos depois, em 1997, as quadras de Wimbledon viram novo título de Sampras, que derrotou facilmente o francês Cédric Pioline. Em 98, ele fez Ivanisevic de vice mais uma vez, em cinco sets.

Nos seus últimos dois títulos, ele venceu nas decisões Andre Agassi e Patrick Rafter. E no ano seguinte perdeu seu reinado ao ser derrotado por Roger Federer. Teria sido coincidência?

Roger Federer

Os anos após essa vitória de Federer sobre Pete Sampras mostraram muito bem que aquele jogo era sim, um prenúncio do que viria. Federer vem se mostrando invencível na grama há três anos e aparece novamente como favorito.

O primeiro título do suíço ocorreu em 2003, em uma final contra o australiano Mark Philippoussis, que caiu em três sets. Nos dois anos seguintes, quem caiu diante de Federer foi Andy Roddick, que soube reconhecer a superioridade do atual melhor jogador do mundo. Na temporada foi a vez de Rafael Nadal sentir a superioridade do suíço.

Mais um Torneio de Wimbledon se aproxima e com ele a possibilidade de mais um novo nome começar a se consagrar. Dessa vez ele pode igualar o feito de Borg e ser pentacampeão. chance de entrar para história mais uma vez.
banner
banner