X

Saretta e Daniel comemoram convocação. Mello critica critério

Quinta, 14 de junho 2007 às 19:18:48 AMT

Link Curto:

Flavio Saretta - Assunção
Enquanto esperava a chuva dar uma trégua na Suíça, onde disputa a chave de duplas do Challenger de Lugano ao lado de Ricardo Mello, o tenista Flávio Saretta (Wilson) recebeu com muita alegria a notícia sobre sua convocação para os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro, divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Brasileira de Tênis.

“Estou muito feliz por ter alcançado um dos meus objetivos para este ano. Não vejo a hora de chegar ao Rio de Janeiro para defender o Brasil. Já estive nas Olimpíadas (em 2004) e sei que o clima de competições como essa é maravilhoso”, revelou Saretta, que disputará a competição pela primeira vez.

Saretta e Mello enfrentariam, nesta quinta-feira, a dupla cabeça-de-chave número 2, formada pelo suíço Jean-Claude Scherrer e o croata Lovro Zovko, mas devido à chuva, a partida foi adiada para sexta-feira.

Quem também ficou contente com a escolha foi o gaúcho Marcos Daniel que teve sua partida interrompida nesta quinta quando perdia 6/4 1/6 4/1 para o argenyino Juan Pablo Guzman nas oitavas de final em Lugano.

"Fiquei feliz, o Chico disse que chamaria pelo criterio de resultados e eu joguei legal os últimos eventos mesmo não disputando nada por dois meses o que aconteceu antes de Paris. Consegui mesmo sem muito ritmo sair bem em Roland Garros, acabei machucado a perna me prejudicou mas já dei a volta ganhei um bom jogo na primeira rodada aqui. O Pan-Americano é uma competicao importante estou feliz por poder jogar", disse o tenista. 

O tenista Ricardo Mello (Babolat) recebeu com decepção a notícia de que não está entre os três convocados para os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, segundo lista divulgada pela Confederação Brasileira de Tênis, na tarde desta quinta-feira.

“Venho lutando muito para ter bons resultados e o Pan era o meu principal objetivo deste ano. Tenho muita vontade de jogar esta competição”, afirmou ele, que está nas quartas-de-final do Challenger de Lugano, na Suíça. “Estou entre os três primeiros tenistas do país e não entendo os critérios que foram usados, principalmente porque nenhum brasileiro vem tendo grandes resultados”, completou.

Chateado, Mello não sabe porque não foi convocado. “Fico sem entender”, lamentou. “Sempre dei o sangue pelo Brasil na Copa Davis e acho que merecia ter a oportunidade de representar o Brasil no Pan”, finalizou.
banner
banner