X

Wimbledon é cancelado e se une aos esforços no combate à COVID-19

Quarta, 01 de abril 2020 às 12:08:56 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A organização de Wimbledon, o mais tradicional e antigo torneio de tênis do mundo, acaba de oficializar o cancelamento da edição 2020 da disputa em All England Club. Esta é a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial que o torneio é cancelado.



Leia mais:

ATP e WTA ampliam suspensão do circuito e não haverá tênis na grama

Federer sobre cancelamento de Wimbledon: 'Estou devastado'

Declarando com "grande pesar", os organizadores do torneio anuncia que a 134ª edição de Wimbledon será realizada entre 28 de junho e 11 de julho de 2021. Esta é a décima vez na história que o torneio deixou de ser realizado.

"Nossa principal preocupação é a saúde e a segurança de todos aqueles que se reúnem para fazer Wimbledon acontecer: o público no Reino Unido e visitantes de todo o mundo, nossos jogadores, convidados, membros [do clube All England Club], equipe, voluntários, parceiros, contratados e residentes locais; bem como nossa responsabilidade mais ampla pelos esforços da sociedade para enfrentar esse desafio global de nosso modo de vida", traz em seu início o comunicado do torneio, que ressaltou sempre estar seguindo as orientações do governo central e autoridades sanitárias do país desde janeiro, quando surgiu o surto da COVID-19, centralizado na cidade de Wuhan, na China.

Segundo o comunicado, as restrições já impostas para a movimentação no Reino Unido para este mês de abril, inviabilizam a realização do torneio, que teria início no fim do mês de junho.

A organização do torneio pontuou que reembolsará na totalidade os ingressos comprados antecipadamente, mas que os fãs que o fizeram poderão trocar por entradas para a edição 2021 sem custo a mais. A organização de Wimbledon também pontua que o cancelamento do torneio impactará nos rendimentos e também psicologicamente em profissionais de todos os níveis do tênis britânico e para isso está desenvolvendo equipes de apoio, derivado da atividade, com auxílio psicológico, técnico e que mais for necessário,

O presidente do All England Club, Ian Hewiit , declarou: "“Esta é uma decisão que não tomamos de ânimo leve, e o fizemos com o mais alto respeito à saúde pública e ao bem-estar de todos aqueles que se reúnem para fazer Wimbledon acontecer. Ponderamos que a organização do Campeonato só havia sido interrompida anteriormente pelas Guerras Mundiais, mas, após uma análise exaustiva e abrangente de todos os cenários, acreditamos que é a decisão correta diante dessa crise global, cancelar o campeonato deste ano e, em vez disso, concentrar-nos em como podemos usar a amplitude dos recursos de Wimbledon para ajudar aqueles em nossas comunidades locais e além. Nossos pensamentos estão com todos aqueles que foram e continuam sendo afetados por esses tempos sem precedentes”.

O diretor executivo de All England Club, Richard Lewis, utilizou o comunicado para agradecer o apoio da federação britânica de tênis (Lawn Tennis ), da Federação Internacional de Tênis (ITF) e das associações ATP e WTA pelo apoio na tomada de decidir pelo cancelamento, além de pontuar a importância do governos inglês na decisão.

O comunicado segue explicando como o torneio irá atuar auxiliando na batalha contra a COVID-19: "Nossos esforços agora serão focados em contribuir para a resposta de emergência e apoiar as pessoas afetadas pela crise do coronavírus. Começamos a distribuir equipamentos médicos e oferecemos o uso de nossas instalações ao NHS [Sistema Nacional de Saúde Pública] e à London Resilience Partnership, a coleção de agências em Londres que lutam a batalha contra o COVID-19. Estamos trabalhando com as autoridades locais de Merton e Wandsworth, particularmente na distribuição de alimentos, e estamos distribuindo suprimentos de alimentos por meio de nossa parceria com a City Harvest".

A fundação Wimbledon dará apoio financeiro às famílias carentes afetadas em Londres pela crise.

banner
banner