X

'Uma das melhores semanas de minha vida', vibra Garín

Domingo, 23 de fevereiro 2020 às 21:36:18 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas - Cristian Garín, 25º do mundo, comemorou sua maior conquista na carreira na noite deste domingo com o troféu do Rio Open, seu primeiro ATP 500 na carreira. Ele destacou ter recebido o troféu das mãos de Gustavo Kuerten.



Leia Mais:

Italiano afirma ser incrível fazer primeira final

 

Garín superou na decisão o italiano Gianluca Mager, 128º colocado, por 7/6 (7/3) 7/5. Na estreia ele chegou a estar quebra abaixo no terceiro set contra o eslovaco Andrej Martin: "Muito contente, foi uma semana incrível, não sei nem como descrever. A primeira partida (me custou) demais , ontem fiquei o dia inteiro no clube, praticamente dormi quatro, cinco horas, acordei muito nervoso, tive que continuar uma partida da metade , termina sendo um dos melhores dias de minha vida. Ganhar aqui significa muitíssimo, estou muito emocionado, terminando o jogo não conseguia saber o que sentia, só tive coisas positivas na semana. Ganhar um torneio dessa magnitude me dá muita confiança e vontade de seguir melhorando , semana incrível aqui no Rio. Não vou me esquecer nunca dessa semana, com o prêmio sendo entregue pelo Guga não vou esquecer nunca é por isso que me dedido todo dia ao tênis",disse Garín que ano passado já havia sido vice-campeão em São Paulo no Brasil Open.
Com a conquista ele será top 20 pela primeira vez com o 18º lugar e se tornará o quarto melhor do ano. Com 795 pontos (venceu também o ATP 250 de Córdoba, na Argentina), ele se tornará o quarto melhor do ano.
"Não esperava somar todos esses pontos na semana, mudança positiva e inesperada para mim, fizemos quse 800 pontos esse ano, claro que me dá mais vontade, mas tenho que seguir. Saio contente, mas não posso relaxar, preciso seguir trabalhando. No momento o calendário segue igual. Estive um pouco mal das costas, com um pouco de dor, tenho que ver isso. E tenho que seguir o ano igual".

O tenista não quis comentar muito se as críticas recebidas por Toni Nadal no ano passado ajudaram nessa mudança. Nos últimos onze meses o tenista encaixou todos os seus quatro títulos de ATP (Houston e Munique em 2019) e a final em São Paulo e se fixou no grupo de cima do ranking. Ele é treinado pelo argentino Andres Schneiter.
"Tenho uma equipe de trabalho há dois anos com um objetivo claro, melhorei muito, mas tenho coisas a melhorar. O ranking que estou hoje , estou muito contente, mas tenho muito a melhorar e isso me deixa mais contente. Escuto muito minha equipe. Alguns comentários de fora escuto alguns somam, mas escuto minha equpe, somos profissionais e é preciso seguir".