X

'Não seria justo comigo aceitar convite para o US Open',diz Murray

Segunda, 12 de agosto 2019 às 20:53:41 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Andy Murray,  ex-número 1 do mundo, comentou o motivo por descartar a hipótese de disputar o US Open após a derrota nesta segunda-feira no Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. A queda por um duplo 6/4 para Richard Gasquet foi o primeiro jogodes de janeiro. 



Murray tinha anunciado a aposentadoria durante o Australian Open, mas passou por cirurgia no quadril, voltou jogando duplas em junho e fez seu primeiro encontro em simples nesta segunda.

"Esperávamos talvez receber um convite mais perto da disputa do US Open para ver como me sentia e ter assim algumas partidas nas pernas, um pouco de ritmo, mas foi uma decisão que tomei com minha equipe. Não queria receber um wildcard porque não posso ir com tão poucos jogos. Senti que queria ser justo comigo, talvez tratar de jogar mais partidas antes de tomar uma decisão como essa. Se tivesse aceitado um convite e logo tivesse jogado teria recebido muitas perguntas sobre meu quadril, por que recusou ? Tem algo ruim ? Qual o problema ? Era mais provável que não fosse jogar porque mesmo tendo ido bem no jogo de hoje minhas pernas ficaram muito pesadas no fim do jogo e isso provavelmente não mudará muito em algumas semanas."

Falando mais sobre a volta nesta segunda, Murray pontuou: "Creio que fui bem, creio que havia muitas coisas que gostaria de ter feito melhor na partida, mas também preciso ser algo realista. Também o Richard usa todos os angulos 

em quadra, é um dos melhores nesse quesito assim que tinha que me mexer bastante lateralmente e não me movi particularmente bem, algumas vezes sequer corria na bola, não reagi até ela e isso não tem nada a ver com meu quadril, sim pela falta de ritmo. No primeiro game mesenti nervoso, não joguei uma partida em sete meses. Não joguei muito nos últimos 18 meses, vai levar tempo, não treinei muito simples até pouco tempo, assim necessito tempo e não voltará em uma semana ou um torneio. Foi um processo longo até aqui, mas voltar até onde quero vai levar muito tempo e muito mais trabalho. À medida que o jogo avançou fui jogando melhor, reagi melhor com os golpes, criei algumas chances no segundo set.Teve algumas coisas boas, mas também coisas que preciso trabalhar não só fisicamente, mas no meu jogo".

Murray comentou mais sobre a mudança de mentalidade: "Minha mentalidade mudou muito quando já não senti dor pois sempre estava preocupado. O que vou fazer sem o tênus ? Na realidade, uma vez livre da dor, me dei conta que não necessitava do tênis. O tênis não é o mais importante para mim. Obviamente estou feliz de voltar a jogat e hoje estou sentado aqui decepcionado o que provavelmente é algo bom. Sim quero voltar ao alto nível e não estou realmente preocupado com o resultado, preciso replantar algumas coisas".