X

Halep: 'Agora que venci um Grand Slam, comecei curtir mais a vida'

-->
Segunda, 07 de janeiro 2019 às 16:55:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A número 1 do mundo, Simona Halep, concedeu uma longa entrevista ao jornal The Guardian, da Inglaterra, onde falou que agora está podendo curtir mais a vida depois de ter alcançado seu principal objetivo no tênis, um título de Grand Slam.



"Eu dediquei 100% de mim mesmo por muitos anos. Agora, eu venci um Grand Slam e comecei curtir mais a vida. eu gosto de sair, fazer amigos. Estou mais aberta. Antes de vencer Roland Garros eu estava muito focada", revelou a romena.

Questionada sobre a decisão de não contratar um substituto para o treinador Darren Cahill, com quem trabalhou nos últimos três anos e que decidiu tirar um período para cuidar da família.

“Eu tenho a experiência e é por isso que eu decidi de estar sozinha quatro meses sem treinador. Eu quero me sentir relaxada. Eu tive muita pressão no último ano, na Romênia, das pessoas ao meu redor, porque todo mundo sobre um título do Grand Slam. É apenas um pouco do esporte, nas pra mim era tudo. É por isso que eu sofri um pouco", confessou.

Halep ainda recordou a campanha no último Australian Open que pontuou: "Eu nunca joguei um torneio tão difícil" e revelou que sua mãe ficou apreensiva porque ela foi levada ao hospital após a final.

"Depois da final, terminamos com a imprensa por volta das 10 da noite e eles me levaram para o controle de doping. Às 2 da manhã saí porque não pude [urinar] pelo tanto que eu estava desidratada. Eles levaram meu sangue. No hotel, comecei a tremer e eles me levaram para o hospital. Minha mãe estava preocupada e disse que se ela estivesse no meu lugar ela iria parar e aproveitar a vida. Foi muito ruim por três meses. Eu estava exausta e não conseguia me recuperar totalmente. Mas estou orgulhosa de jogar no meu limite”, confessou.

Halep ainda recordou a derrota na final em Roland garros 2017 diante da letã Jelena Ostapenko: "Eu posso dizer que eu perdi aquela final. Ela ganhou porque era ótima e quando se é jovem você apenas bate na bola. Perdi porque não conseguia lidar com as emoções".

Já sobre a vitória em 2018, quando superou a norte-americana Sloane Stephens, Halep opinou: "Eu não esperava que ela jogasse tão bem no saibro, então achei que tudo seria perdido de novo. Eu disse que tenho que tentar algo, então fui mais agressiva. Eu fui à rede três vezes em um jogo, o que eu nunca faço. Ganhei o jogo e tive confiança porque pensei no ano anterior, quando liderava e perdi. Eu realmente acreditei", confessou.

“Tudo o que sonhei foi real naquele momento. Todas as pessoas que eu amo estavam lá e quando eu ergui o troféu, e a o hino nacional foi executado, foi o melhor momento que eu já tive. Eu estava chorando porque  foi incrível. Talvez seja o meu melhor momento como atleta. Mas vamos ver. Talvez o futuro me dê ainda mais ainda". continuou.

Halep contou que é muito tímida, mas que nunca teve "medo" de dedicar a vida toda ao tênis. Agora,  ela está focada em tentar o ouro olímpico e o título da Fed Cup: "Agora eu adoraria ser melhor na Fed Cup, sonhar com o título e as Olimpíadas em 2020. Eu também quero ganhar um Grand Slam novamente, para terminar o número 1 novamente. Mas eu não vou me pressionar. Vou ter mais alguns anos de tênis e depois quero melhorar de outras formas. Em 10 anos, eu adoraria ter três filhos, uma família linda e estar fora do tênis - sabendo que dei tudo”, revelou.