X

Infeliz na Espanha, João Menezes retorna ao Brasil e volta treinar na ADK Tennis

-->
Quinta, 29 de novembro 2018 às 13:27:32 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas e Helio Carvalho - Sexto melhor brasileiro no ranking mundial, o mineiro João Menezes, de 21 anos, decidiu fazer uma mudança em sua carreira. Após um ano e meio treinando na Espanha, ele retorna ao Brasil para treinar novamente na ADK Tennis, em Itajaí (SC), onde já treinou por quatro anos.



"Estava me sentindo meio infeliz, não estava gostando de lá. Gostava dos treinos, mas fora da quadra eu realmente não estava me sentindo bem. Não tinha nenhum amigo que morava próximo a mim, acabei me sentindo um pouco sozinho e isso acabou me influenciando negativamente na quadra. Meu rendimento caiu", iniciou João, em entrevista exclusiva ao Tênis News.

Apesar da proximidade entre as academias que treinam, ambas localizadas em Barcelona, Menezes relembra que nunca encontrou o gaúcho Orlando Luz, o Orlandinho, e nem o paulista Felipe Meligeni Alves por lá.

"Eles treinavam perto. A academia deles fica a meia hora da minha, mas nunca encontrei com eles lá, nunca tive contato", falou.

Tendo alcançado seu melhor ranking em agosto deste ano, ao alcançar o 292° lugar, Menezes fechou 2018 com dois títulos de Futures (ambos na Nigéria em abril) e na posição de número 349 do ranking mundial. Ele revelou que não teve apoio financeiro da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) em 2018.

"Neste ano, não tive nenhum apoio financeiro por parte da CBT. Já para o ano que vem, é quase certeza que terei", disse ele, confiante com a ajuda.

Sobre a decisão de voltar a treinar na ADK, no Itamirim Clube de Campo, o mineiro de Uberaba destaca a necessidade de ajustes em seu jogo e a confiança como primordiais para o retorno. "A mudança foi necessária. Eu acertei a volta porque tenho confiança no pessoal daqui e estava precisando de um tratamento mais especializado. Acredito que eles têm essa condição de me dar esse tratamento, tanto na parte dos treinadores como na preparação física".

Sobre os próximos passos, João reitera a vontade de se firmar nos torneios de níveis maiores, como os Challengers, nível esse em que ele venceu apenas três jogos em chaves principais em 2018.

"A ideia é montar uma equipe para poder sair, viajar e jogar o circuito. Não tenho pensado muito em objetivos, mas gostaria de me firmar nos Challengers para 2019", finalizou ele que, apesar da pouca idade, já passou por três cirurgias no joelho esquerdo e ficou sem atuar entre novembro de 2015 e outubro de 2016.

Patrício Arnold, coordenador da ADK Tennis, reforçou o pensamento de João Menezes, ao também relatar o fato dele querer buscar um treinamento que atendesse melhor às necessidades de agora.

"O João me procurou há uns meses, procurando um esquema de trabalho um pouco mais específico a ele, de acordo com as suas necessidades atuais. Atualmente, aqui na ADK, conseguimos atender isso que ele precisa, então, basicamente, ele vai ter o suporte de toda a equipe e também o acompanhamento nos torneios, que é um ponto fundamental para mim. Portanto, tanto eu quanto a equipe vamos viajar umas 25 semanas por ano com ele. É sempre bom ter alguém com o perfil do João numa equipe. Todos nós estamos bem contentes", enfatizou.