X

ATP estuda profundas mudanças com redução de pontuação dos sets

Quarta, 05 de abril 2017 às 18:40:57 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) divulgou recentemente uma lista de mudanças que estão sendo estudadas e podem vir a ser incorporadas no circuito profissional nos próximos anos. Uma delas seria a redução de pontuação dos sets.



Sets de quatro games, games sem vantagem e abolição da repetição do serviço caso a bola toque na rede; estas são algumas das medidas que podem ser postas em teste ainda este ano como parte de uma séria de reformas para revolucionar o tênis.

O conselho de dirigentes da ATP votará nos próximos dias as mudanças propostas, que estão para ser testadas na edição inaugural do Next Gen Finals, em novembro, em Milão.

A ATP havia confirmado ainda em 2016 que o torneio, que terá a participação dos 8 melhores tenistas da temporada com menos de 21 anos, seria utilizado como campo de testes para novas regras, inclusive com a implantação de uma versão mais curta dos jogos.

As alterações que estão sendo discutidas incluem o fim da repetição do serviço no caso da bola tocar a rede, fim da vantagem nas igualdades em cada game, com o lado de saque sendo decidido pelo recebedor, exatamente como acontece nos torneios de duplas fora dos Grand Slams. A medida resultaria em apenas um 40/40 por game e o vim do ponto de vantagem para qualquer jogador, encurtando consideravelmente a duração das partidas.

Outra alteração proposta é no formato das partidas, que deixaria de ser melhor de três sets com seis games cada, para tornarem-se melhor de cinco sets com quatro games cada. A lógica é que, fazer isso não reduziria o número de games disputados, mas aumentaria consideravelmente a quantidade de games importantes em uma partida, além de reduzir a quebra de ritmo que existe no início de cada set.

Para reduzir o tempo ocioso dos atletas em quadra, foi proposto também a colocação de um relógio visível em quadra para garantir que os jogadores não excedam o tempo de aquecimento de 10 minutos. O americano John McEnroe, por sua vez, foi mais longe e sugeriu que o aquecimento em quadra fosse abolido das partidas.

O relógio também poderia ser usado para garantir que os jogadores não levassem mais que 25 segundos, ou 20 nos Grand Slams, para repor a bola em jogo entre os pontos. O espanhol Rafael Nadal é um dos jogadores que constantemente leva mais tempo do que o permitido, um habito descrito como “nada legal” por Roger Federer há três anos. No entanto, existe o consenso geral de que exceções podem ser aplicadas à regra, especialmente em situações extenuantes.

As possíveis reformas são uma tentativa de reduzir a duração das partidas e tornar o esporte o mais atrativo possível para apoiadores e emissoras de TV, sem perder sua essência.

Mesmo dentre os amantes do tênis, existe a crença de que muitos eventos podem ser longos demais para os fãs. O capitão britânico da Copa Davis, Leon Smith, por exemplo, é à favor de reduzir os confrontos em simples na competição para melhores de três sets, uma reforma que também será votada pela ITF durante o verão.

“Essas medidas seriam melhores para os fãs”, ele diz. “Para crianças, vir assistir duas partidas melhores de cinco sets na sexta ou no domingo pode ser muito. Mesmo para alguns fãs mais fervorosos, nove ou dez horas de jogos pode ser muito exaustivo. Acho que essas mudanças fazem muito sentido”.

Algumas dessas modificações já foram observadas em outros eventos ocorridos nos últimos anos, ainda que não tenham apresentado os resultados esperados, como caso do torneio de exibição IPTL e os ‘Fast4’, sets de 4 games apenas, utilizados nas partidas de duplas mistas durante a Hopman Cup, em janeiro.

O Tie Break Tens, um tie-break de 10 pontos, é um novo evento que espera-se tornar-se uma realidade no circuito nos próximos anos, com eventos em 2016 e 2016, e inclusive um agendado para Madri, em maio, com a participação de Stan Wawrinka e Garbine Muguruza.

O maior objetivo do Tie Break Tens é ter uma gama regular de competições caminhando lado a lado com o circuito ATP, com torneios de um dia sendo realizados nas noites dos principais eventos do circuito ou até mesmo em locais próximos.

Os organizadores dos eventos Tie Break Tens esperam que os eventos evoluam como um complemento ao circuito principal de modo que as competições envolvam tenistas tanto profissionais quanto amadores.