X
banner

Sportv exibe reprise da final da Olimpíada do Rio entre Murray x Del Potro

Segunda, 08 de junho 2020 às 14:59:05 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas - O canal Sportv 3 segue com suas reprises de tênis ao longo da quarentena e, neste sábado, dia 13, vai reprisar a final das Olimpíadas de 2016 do Rio de Janeiro, a Rio-2016, momento histórico com a vitória de Andy Murray sobre Juan Martin del Potro em batalha de mais de três horas.



A partida será reprisada às 7h e depois exibida novamente às 23h do dia 13.

O jogo teve a narração de Eusébio Resende, que conversou conosco, e comentários de Gustavo Kuerten e Maria Esther Bueno, Rainha do tênis brasileiro que veio a falecer em 2018.

Murray conquistou o bicampeonato olímpico contra um Delpo inspirado que vinha de bater Novak Djokovic na estreia e Rafael Nadal na semifinal. Thomaz Bellucci brilhou naquela campanha com quartas de final dando calor no espanhol que acabou com o ouro nas duplas ao lado de Marc Lopez.

"Narrar os Jogos Olímpicos no seu país e na cidade onde você vive é algo especial, principalmente pelo clima no Parque Olímpico, que tinha uma média de 100 mil pessoas por dia. Nos intervalos dos jogos, a gente circulava e via a loucura que era aquilo tudo. Foi muito legal narrar os Jogos, principalmente as partidas de tênis. Sempre que perguntam sobre os jogos inesquecíveis que já narrei, respondo que quatro deles foram no Rio 2016: Novak Djokovic x Del Potro; Rafael Nadal x Thomaz Bellucci; a semifinal entre Nadal e Del Potro; e a final entre Andy Murray e Del Potro. Já tinha participado de outras coberturas olímpicas, mas sempre do Brasil. Por isso, narrar os jogos de 2016 no local do evento foi ainda mais especial", disse Eusébio Resende que contou como foi narrar com as duas maiores lendas do tênis brasileiro ao seu lado.

"Além de alguns anos de transmissão do tênis, já tinha o hábito de trabalhar com a Maria Esther, desde que ela chegou ao SporTV. O Guga, apesar de encontrar raramente, é um cara muito tranquilo e eu sempre acompanhei a carreira dele. O problema não era o nervosismo de estar ao lado destes dois ícones do tênis. O diferente era a quantidade de gente no entorno no dia da grande final. Era uma coisa que não estávamos acostumados. Mas quanto a Guga e Maria Esther, foi muito tranquilo."

"Toda a estrutura das emissoras de TV ficava no último andar e, para chegar lá, precisávamos passar pelos profissionais de rádio, mídia impressa e internet. O espaço destinado para as transmissões de TV estava completamente lotado, inclusive com profissionais que estavam cobrindo outras modalidades. Ficou um clima diferente, parecia que a gente estava no meio de uma torcida",concluiu um dos maiores narradores do esporte no país.

banner
banner